Infraestruturas de Portugal está no dados.gov.pt

Infraestruturas de Portugal está no dados.gov.pt

Já é possível aceder gratuitamente a dados digitais das infraestruturas rodoferroviárias

 

A Infraestruturas de Portugal (IP), no decurso da sua atividade, tem vindo a produzir e a tratar um vasto conjunto de dados em formato digital, para os quais recebe regularmente pedidos de acesso ou de fornecimento de informação por parte de cidadãos, investigadores e empresas. Esta necessidade é um reflexo da evolução para uma sociedade baseada em dados, com todo o potencial que a utilização e cruzamento da informação disponível traz em termos de investigação académica, inovação e desenvolvimento de aplicações móveis, nomeadamente na área da mobilidade.
 
No sentido de se adequar a esta realidade, a IP aprovou uma Estratégia de Dados que, entre outros aspetos, promove, de uma forma gratuita, a disponibilização a cidadãos, empresas e outras partes interessadas de toda a informação da IP classificada como pública. 
 
Os Dados Abertos representam um subconjunto muito importante do vasto domínio de informação do setor público e são parte das políticas dedicadas ao Governo Aberto, combinando princípios da transparência, democracia, participação e colaboração; contribuindo para uma maior eficiência dos serviços governamentais e medição do impacto das políticas.
 
Além destes princípios, os dados disponibilizados em dados.gov.pt permitem combinar diferentes fontes de informação, promovendo a inovação e gerando benefícios económicos. 
O digital e as tecnologias emergentes vieram contribuir para uma crescente quantidade de dados gerados e centralizados pela Administração Pública, que congrega em si um enorme potencial de utilização, geração de conhecimento e desenvolvimento para a Sociedade. 
 
O âmbito de reutilização destes dados pela Administração Pública, Academia e Empresas é muito vasto, sendo um bom exemplo, a criação de Apps com base em dados georreferenciados. 
Num primeiro momento a IP, disponibiliza os seguintes conjuntos de dados:
  • Rede Rodoviária Nacional (Geometria);
  • Rede Ferroviária Nacional (Geometria);
  • Georreferenciação de estações e apeadeiros ferroviários em exploração;
  • Ecopistas (Geometria).
A IP continuará o processo de catálogo e classificação de dados de forma a adicionar novos conjuntos de dados disponíveis ao público. 
 
O portal de dados abertos da Administração Pública portuguesa dados.gov.pt, gerido pela AMA, disponibiliza dados de diferentes domínios e sistemas; constituindo-se como o catálogo central de dados abertos em Portugal.
Estudo publicado pela OCDE espelha resultado de 33 anos de recolha de dados

Estudo publicado pela OCDE espelha resultado de 33 anos de recolha de dados

A AMA representa o nosso País no Grupo de Trabalho para a Administração Aberta.

O Grupo de Trabalho para a Administração Aberta (WPOG – Working Group for Open Government) da OCDE, no qual Portugal é representado pela AMA, disponibilizou o relatório «Innovative Citizen Participation and New Democratic Institutions: Catching the Deliberative Wave».

Trata-se do primeiro estudo comparativo e empírico que analisa como diferentes processos deliberativos representativos estão a ser usados em tomadas de decisão no setor público, elaborado com dados foram recolhidos entre 289 estudos de caso realizados em vários países do mundo entre 1986 a outubro de 2019.

Com vários pontos de interesse, destacam-se no documento os 11 princípios de boas práticas nos processos deliberativos para tomadas de decisão, que podem ser consultados no relatório integral agora disponibilizado ou na versão resumida, onde é possível encontrar os principais destaques. 
O WPOG, um dos organismos subsidiários do Public Governance Committe, tem como objetivo criar instrumentos de apoio para os estados membros da OCDE, tanto na elaboração e implementação de políticas que contribuam para transformação do setor público, como na procura de formas mais participadas, inovadoras e eficientes de envolver as partes interessadas da sociedade civil nesse processo de melhoria dos Estados.

OCDE destaca ePortugal como caso de sucesso

OCDE destaca ePortugal como caso de sucesso

A referência consta de um relatório com orientações para a criação/gestão de balcões únicos digitais.


A OCDE publicou um relatório com orientações para a criação/gestão de balcões únicos digitais, com base em exemplos concretos do Canadá, Alemanha, México, Noruega, Reino Unido e Portugal. Neste contexto, a entidade destaca o portal ePortugal como um caso de sucesso internacional na disponibilização de informação e serviços públicos transacionais, facilitando a interação do Estado com cidadãos e empresas.