AMA marcou presença no IDC FutureScape 2021

AMA marcou presença no IDC FutureScape 2021

A vogal do Conselho Diretivo da AMA, Sara Carrasqueiro, participou no painel de debate reservado ao tema «IDC Future of Enterprise - Public Sector»

O IDC FutureScape 2021 decorreu de 22 a 26 de fevereiro e o programa reuniu alguns dos principais líderes de transformação digital em Portugal. O evento serviu como rampa de lançamento para a apresentação das mais recentes previsões da IDC até 2024.

No dia 26 de fevereiro, a AMA fez-se representar pela vogal do Conselho Diretivo, Sara Carrasqueiro, que participou no painel de debate «IDC Future of Enterprise - Public Sector», juntamente com a Vogal do Conselho Diretivo do Instituto da Segurança Social, Sofia Carvalho, e do Vereador da Inovação e Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, Miguel Gaspar.

Na sua primeira intervenção, Sara Carrasqueiro alertou para o papel transversal da AMA no que diz respeito ao suporte que esta tem permitido juntamente das diversas organizações da Administração Pública (AP). Disse ainda, que neste momento, toda a esfera de atividade da AMA está a ser sujeita a um conjunto de novas dificuldades que, por si só, geram novos desafios e, nesse sentido, urge a necessidade de se encontrarem novas soluções num curto espaço de tempo. Com o avançar da pandemia, as entidades públicas tiveram de ir ao encontro das necessidades imediatas dos cidadãos, nas mais variadas esperas de atividade.

Para o efeito, Sara Carrasqueiro salientou a importância da plataforma de interoperabilidade como forma de agregar as ideias e os serviços que vão surgindo no seio da Administração Pública, onde ressalvou também a importância de ser adotada uma cloud pública, perspetivando «um salto promissor» a curto/médio prazo em toda a dinâmica organizacional. Marcar uma posição ainda mais forte no digital, passa também por ter serviços mais acessíveis, simples e com elevados padrões de segurança europeus transmitidos pela utilização da Chave Móvel Digital. No fim da sua primeira intervenção, Sara Carrasqueiro disse que, neste momento, «estamos a caminhar cada vez mais para o mobile», salientando a necessidade de existir uma governança de dados mais aberta para o desenho de novas políticas públicas. 

As primeiras palavras do Vereador da Inovação e Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, Miguel Gaspar, tiveram em consideração a rápida transformação digital que estamos a assistir nos últimos meses. «Estamos finalmente a chegar ao século XXI, a uma época dourada (...) onde por um lado, temos um conjunto de serviços já disponíveis e que são do conhecimento dos cidadãos, e por outro, temos de gerar mais oferta em tempo record para irmos ao encontro das necessidades imediatas dos cidadãos que estão mais informados e mais exigentes». Miguel Gaspar, salientou, também, o caso de sucesso da Câmara Municipal de Lisboa com a AMA, através das Lojas de Cidadão disponíveis na cidade, o que disse ser «um projeto franco, sem fronteiras». ​

Na sua segunda intervenção, Sara Carrasqueiro alertou para a importância de se incentivar uma cultura de inovação onde a transformação digital não tem só impacto nos serviços públicos, mas também na forma como é necessário interoperar com os privados, com a economia, e na atenção que tem de ser dada à população para que ninguém fique para trás, num caminho que tem de ser feito com a colaboração e cooperação entre o Estado e os cidadãos. ​

Nos 5 dias em que se realizou este evento, contabilizaram-se mais de uma centena de sessões, com mais de 50 especialistas que partilharam as principais tendências e previsões para o futuro das organizações.

​Chave Móvel Digital tem novo Certificado de Conformidade

​Chave Móvel Digital tem novo Certificado de Conformidade

A validade do novo documento prolonga-se até 29 de abril de 2022

Foi emitido no dia 8 de fevereiro de 2021, pela Associação Portuguesa de Certificação (APCER) um novo certificado de conformidade que vai ao encontro do Regulamento (UE) nº 910/2014, e que diz respeito à criação de certificados qualificados para o serviço qualificado de assinaturas eletrónicas. Este novo documento é válido até 29 de abril de 2022.

Este é, mais uma vez, um documento que atesta a confiança e segurança desta ferramenta digital, e que permite a diferenciação do produto num mercado cada vez mais complexo e em constante mudança.

A Chave Móvel Digital (CMD) é um meio de autenticação e assinatura digital certificado pelo Estado português, que permite ao utilizador entrar em todos os sítios da mesma forma, através de um login único. A CMD associa um número de telemóvel ao número de identificação civil para um cidadão português, e o número de passaporte ou título/cartão de residência para um cidadão estrangeiro.

​Comissão Europeia tem consultas públicas a decorrer

​Comissão Europeia tem consultas públicas a decorrer

Consulte os prazos e participe!

A Comissão Europeia tem algumas consultas públicas a decorrer até março/abril de 2021, entre as quais destacamos a «Década Digital da Europa: objetivos digitais para 2030» e, ainda, a «Avaliação do Quadro Europeu de Interoperabilidade».

A primeira está disponível até 9 de março de 2021, e o documento de orientação (roadmap) pode ser consultado aqui. Os cidadãos que estiverem interessados no desenvolvimento desta temática poderão, assim, contribuir para a definição da transformação digital da Europa para o período 2020-30.

No que diz respeito à consulta pública sobre a «avaliação do Quadro Europeu de Interoperabilidade», a mesma estará disponível até 26 de abril de 2021, e foi lançada com o intuito de apoiar a avaliação do Programa ISA (2016-2020) e do Quadro Europeu de Interoperabilidade, com vista à definição de uma nova política europeia de interoperabilidade para o setor público, a apresentar em 2021.​ Pode consultá-la aqui. ​